Com previsão de chuvas fortes, governo de Goiás lança plano com ações para prevenir danos em 14 cidades, entre elas Itapaci e Pilar de Goiás

0
760
Governador Ronaldo Caiado lançou na segunda-feira (31/10), a Operação Nordeste Solidário| Foto: Eduardo Marques.

O governador Ronaldo Caiado (UB) lançou na segunda-feira (31), um plano de contingência para o período chuvoso em Goiás.

Segundo Caiado, o objetivo é traçar estratégias para prevenir danos em 14 cidades que já foram afetadas pelas chuvas do período anterior, principalmente, no nordeste goiano (veja os municípios abaixo).

O plano reúne ações do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, várias secretarias e órgãos do governo.

Espero poder alcançar resultados em 100% daqueles municípios que nós tivemos incidentes com chuvas, fazendo chegar alimentação, medicamentos, dando apoio às pessoas e, caso seja necessário, fazendo o deslocamento delas. Também estamos preparados para isso”, disse.

A “Operação Nordeste Solidário” foi lançada em uma coletiva de imprensa, com a presença de militares do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, representante do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), além de várias autoridades políticas, como deputados, vereadores e prefeitos de diversas cidades goianas.

Segundo o governador, o plano de contingência, que já está em andamento, é para adotar ações nas áreas de infraestrutura, social, saúde e outras frentes essenciais para evitar desastres e possíveis danos, além de garantir a segurança dos goianos.

Caiado informou que os estudos, feitos pelos órgãos parceiros da operação, indicaram que cerca de 19 mil pessoas podem ser afetadas direta ou indiretamente com os efeitos das fortes chuvas. Por isso, o plano prevê suporte integral e imediato aos goianos que residem nas regiões.

Esse plano é para fazer o tratamento preventivo de algo que pode acontecer todos os anos no período de verão. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil identificou o maior volume de chuvas que nós teremos, quantos municípios serão atingidos, quais são os com maior risco e, a partir daí, nós montamos as nossas estruturas de base para atender a população”, contou.

A operação é baseada em levantamentos realizados pela Defesa Civil e pelo Cimehgo, aprimorados a partir das ocorrências registradas na última temporada de chuvas, quando 24 cidades goianas decretaram situação de emergência. De acordo com Caiado, neste ano, algumas cidades podem registrar até 500 milímetros de chuva.

“Existe uma previsão de chuvas com maior intensidade do que a média, que é de 80 a 120 milímetros, em 70 municípios no estado de Goiás, mas, em 14 municípios [a previsão é de chuvas] com incidência mais alta, com comprometimento maior de volume de chuvas”, disse.
No ano passado, quando Goiás teve ocorrência de chuvas fortes, o governador foi a várias cidades afetadas para acompanhar os trabalhos da força-tarefa montada pelo Governo de Goiás e coordenar a distribuição de alimentos, medicamentos e água mineral às famílias.

Neste ano, o plano de contingência abrange 14 municípios, que foram classificados com alto grau de risco, a maioria no nordeste. Apesar disso, Caiado disse que outras cidades que possivelmente sejam afetadas com as chuvas também serão atendidas.

Veja as cidades atendidas pelo plano de contingência:

  • Cavalcante
  • Nova Roma
  • Alto Paraíso
  • São João D`Aliança
  • Água Fria de Goiás
  • Niquelândia
  • Mimoso de Goiás
  • Formosa
  • Uruaçu
  • Hidrolina
  • São Luiz do Norte
  • Pilar de Goiás
  • Teresina de Goiás
  • Itapaci

Participam do trabalho: Gabinete de Políticas Sociais (GPS), Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Saneago, Agência Goiana de Habitação (Agehab), Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), secretarias de Desenvolvimento Social; Saúde; Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Educação; e Esporte e Lazer. (Com informações do G1/Goiás).

Deixe seu comentário