Advogado é preso pela 2ª vez suspeito de pegar cerca de R$ 150 mil de clientes em Goiás

0
145
Delegacia da Polícia Civil de Mineiros, Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um advogado foi preso pela segunda vez suspeito de se apropriar indevidamente de cerca de R$ 150 mil de pelo menos 14 clientes em Goiás.

Segundo a Polícia Civil, após ganhar uma ação, ele usava as procurações que tinha para pegar os valores que deveriam ser pagos às pessoas que o contrataram.

A segunda prisão aconteceu na quarta-feira (8), em Goiânia, por policiais civis de Mineiros, na região sudoeste de Goiás, com apoio da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc). O delegado Thiago Escandolhero disse que a detenção aconteceu após a conclusão de um inquérito policial, instaurado em fevereiro.

De acordo com a PC, em todos os crimes, o suspeito agia da mesma forma: após ganhar uma ação, ele usava as procurações que tinha das pessoas que o contrataram, pegava todo o dinheiro depositado judicialmente e não avisava os clientes.

Investigação e prisões

Em fevereiro deste ano, a Polícia Civil instaurou um inquérito, em Mineiros, para investigar o advogado após a suspeita de que ele estaria praticando apropriação indébita majorada de forma frequente.

Na época do início da investigação, o advogado foi preso, mas saiu da prisão pouco tempo depois, conforme informou o investigador.

Ele foi preso no comecinho de fevereiro e foi solto na audiência de custódia. Depois de divulgar para a imprensa, começaram a aparecer muitas vítimas, eu refiz o pedido [de prisão] e ele foi preso”, disse o delegado.

Segundo a polícia, ao todo, 14 pessoas denunciaram que foram vítimas dele. O prejuízo estimado, na somatória, é de aproximadamente R$ 150 mil.

O inquérito foi finalizado neste mês e o advogado foi indiciado pelo crime de apropriação indébita majorada, praticada em continuidade delitiva.

Após esta segunda prisão, que aconteceu de forma preventiva, o advogado passou por uma nova audiência de custódia e, segundo o delegado, a juíza o manteve preso. Além disso, a magistrada ainda pediu o recambiamento “urgente” do detido para o presídio de Mineiros.

No ato da prisão, a Polícia Civil ainda disse que comunicou o fato à Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), para as providências necessárias.

Em nota, a OAB-GO informou que está acompanhado o caso para garantir que o advogado tenha amplo direito de defesa e que, se for comprovado envolvimento dele nos crimes, vai tomar todas as medidas disciplinares cabíveis.

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 30 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente. Aqui a notícia é verdade.