Polícia Civil acredita que morte de casal em Campos Verdes tenha relação com tráfico de drogas

0
17

Após ouvir algumas testemunhas, a Polícia Civil (PC) acredita que a morte do casal em Campos Verdes, a cerca de 99 quilômetros de Itapaci tenha relação com tráfico de drogas.

O delegado responsável pelo caso, Nelinho José Almeida, disse que as testemunhas que foram ouvidas na manhã desta segunda-feira (23) contaram que Valdeci Borges Vieira, de 56 anos, traficava drogas na região e sua companheira, Camila Xavier Rodovalho, de 23, fazia uso de entorpecentes.

“A principal linha de investigação, seguindo as testemunhas que já foram ouvidas, segue como acerto de contas. A própria família de Camila disse à equipe que suspeitava que a filha estaria usando drogas”, conta o delegado. Almeida contou também que a rua é muito parada e afastada do centro da cidade. No local, não há câmeras de segurança que possam ajudar o trabalho de investigação.

Valdeci e Camila foram encontrados mortos em casa pela Polícia Militar (PM) na tarde de domingo (22) com ferimentos de disparos de arma de fogo. No local, três crianças, de seis e quatro anos, além de um bebê de seis meses, foram resgatados sem ferimentos e entregues ao Conselho Tutelar da cidade. Após os primeiros atendimentos, os menores foram entregues à avó materna.

Uma testemunha acredita que o crime tenha acontecido na noite de sábado (21), já que foram ouvidos barulhos de disparos na residência do casal.

O CRIME:
A Polícia Militar de Campos Verdes, cerca de 99 quilômetros de Itapaci, recebeu uma denúncia anônima e encontrou um casal morto a tiros na casa onde morava, neste domingo (22).

Segundo a corporação, três crianças também foram achadas no local, ilesas. O Conselho Tutelar buscou os menores e os entregou à avó materna. Os corpos ainda não foram identificados.

Segundo informações da PM, a mulher foi achada na cozinha com uma marca de disparo de arma de fogo na cabeça e o homem no terreiro da propriedade, com vestígios de tiros na cabeça, pescoço, peito e perna. A equipe suspeita que as vítimas tenham sido mortas por volta das 23h de sábado (21), com base no relato de uma testemunha que ouviu disparos. Não foram encontrados sinais de roubo.

Delegado responsável pela investigação, Nelinho José de Almeida, informou que irá instaurar inquérito na segunda-feira (23). “A Polícia Técnico-Científica foi ao local e a Polícia Militar passou as primeiras informações. A partir de amanhã começamos a ouvir as pessoas para apurar o caso”, disse.

O Instituto Médico Legal (IML) de Ceres, foi acionado e buscou o corpos das vítimas. No entanto, até as 20h20 do domingo não haviam voltado à unidade para submeter as vítimas aos exames.

Uma das conselheiras tutelares da cidade, Joana D’arc Gonçalves afirmou que as três crianças resgatadas estavam em choque. Apesar de não terem encontrados documentos, a profissional informou que o trio é filho do casal e foi deixado com a avó materna. Ela estima que a menina mais velha tenha 6 anos, a criança do meio, um menino, 5, e a caçula, cerca de seis meses.

“Eles estavam muito sujos e muito assustados. O menininho chorava muito e a menina mais velha estava com os olhos estatelados. A caçula também parecia assustada. Eles foram levados a uma unidade de saúde, passaram por exames e o médico disse que estavam bem. Depois de tomarem banho e comerem, levamos para a avó, que também ficou em choque com a notícia”, contou.

 

 

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 25 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente e futuro Jornalista. Aqui a notícia é verdade.