Drogado, motorista ignora barreira da PRF e pula de caminhão em movimento na BR-153

0
637
PRF prende motorista sob efeito de droga que pula de caminhão em movimento na BR-153 em Goiânia (Foto: Reprodução)

Um motorista foi preso após saltar de um caminhão em movimento em barreira montada na sede da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-153, em Goiânia. Segundo os policiais, ele estava sob efeito de anfetamina (rebite) e quase provocou diversos acidentes. O caso aconteceu no último sábado (30).

O homem, que seguia a BR-153, entre Goiânia e Anápolis, foi denunciados à PRF por diversas pessoas, que relataram que ele realizava mudanças repentinas de faixas, forçando os outros veículos a frear ou sair de pista para evitar uma colisão.

Os policiais montaram, então, uma barreira em frente à Unidade Operacional da PRF, em Goiânia, no km 130. Quando deram ordem de parada para o condutor, o motorista não atendeu e jogou o veículo para a faixa de rolamento do retorno e, abruptamente, pulou do caminhão pela porta do passageiro. Ele caiu sobre a pista de rolamento e por pouco não foi atropelado por outros veículos.

Enquanto isso, o caminhão descontrolado invadiu a área de ajardinamento da base da PRF, derrubou placas de sinalização, e só parou quando colidiu contra um poste de energia elétrica.

Anfetamina e “criatura estranha”
O motorista, que segundo os policiais estava completamente transtornado, informou que saiu do interior de São Paulo com destino a Brasília, onde deveria entregar 20 toneladas de laranja in natura.

Ele confirmou aos policiais que havia ingerido quatro comprimidos de rebite e que estava sendo seguido por uma criatura estranha.

O homem foi preso e conduzido à Central de Flagrantes em Goiânia onde poderá responder por dano qualificado, conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada por substância psicoativa e dirigir veículo pondo em perigo a vida alheia.

 

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 30 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente. Aqui a notícia é verdade.