Aumento de internações por Covid-19 acende alerta para falta de oxigênio em Goiás

0
213
Cilindros de oxigênio | Foto: Agência Brasil/Ministério da Saúde

Os fabricantes de cilindros de oxigênio vem trabalhando no limite com aumento de internações por Covid-19. Uma nova norma da Anvisa, que está em vigor desde o último sábado, 13, obriga empresas fabricantes de oxigênio medicinal a fornecer, semanalmente, informações sobre a capacidade de fabricar, armazenar e distribuir o gás.

A norma ressalta que o primeiro envio deve trazer registros dos últimos 60 dias e para as notificações seguintes será semanal. O objetivo é monitorar o abastecimento para evitar o que aconteceu em Manaus, onde houve falta do produto.

Em Goiás, três unidades o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), Hospital de Itumbiara e de São Luis de Montes Belos, possuem usinas próprias para a produção do gás.

A possibilidade de falta de oxigênio é decorrente de um aumento do consumo do gás medicinal no país inteiro. O presidente da Ahpaceg não descarta o desabastecimento do produto nos próximos meses.

 

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 26 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente. Aqui a notícia é verdade.