Campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite é prorrogada em Goiás

0
23
Fiocruz promove hoje (08), campanha de vacinação contra sarampo e paralisia infantil. Além da vacinação há diversas atividades educativas promovidas pela instituição (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite foi prorrogada em Goiás até o dia 14 de setembro, pois mais de 25% das cidades de Goiás não atingiram meta de 95% das crianças com até 5 anos de idade .

O objetivo é vacinar pelo menos 95% das crianças entre 1 ano e 5 anos, o que corresponde a 345 mil goianos. De acordo com o divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, nesta segunda-feira (3), 94,7% do público-alvo foi vacinado contra o pólio e 93,46% contra sarampo.

A campanha de vacinação contra o sarampo e poliomielite começou em 6 de agosto e deveria ser encerrada no dia 31 de agosto. No entanto, o Ministério da Saúde recomendou que as empresas que não tivessem atingido uma meta estendessem a campanha.

Quem pode tomar uma vacina?
A imunização do sarampo é feita pela vacina conhecida como Tríplice Viral. O Ministério da Saúde disponibiliza duas doses para quem tem entre 1 e 29 anos. Já dos 29 aos 49 anos, um pessoa tem direito a uma dose. No entanto, durante uma campanha, o foco é a imunização de crianças.

Não é capaz de vacinar gestantes, quem está com medo, crianças com menos de seis meses de idade e pessoas imunocomprometidas, ou seja, com doenças que abalam o sistema imune.

Go to the programmes of sarampo and poliomielite in this year. De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, o país com dois riscos de sarampo, em Roraima e Amazonas, sendo que as pessoas morreram até o último balanço, em 28 de agosto. Além disso, há casos em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Pernambuco e Pará. Para um macarrão, os frutos estão voltados para a vinda de venezuelanos para o Brasil, para o genótipo do vírus (D8) que não faz país da Venezuela .

O que é sarampo?
O sarampo é uma doença altamente contagiosa, provocada por um vírus. A palavra é criada pela tosse, fala ou respiração. Um dos primeiros sintomas é um febre. Entre as características da imagem estão as vermelhas, que começam com o rosto e vão em direção aos pés.

O sarampo pode provocar pneumonia, infecção nos ouvidos e até convulsões. A doença já pode estar associada cerebral, deixar sequelas e levar um homem à morte.

De acordo com o Ministério da Saúde, não há tratamento específico para o sarampo. Mesmo assim, é preciso acompanhar a evolução do quadro do paciente.

“Se a pessoa recebe um suporte médico, ela evita complicações, não se trata de uma doença, mas pode-se tratar e acompanhar como complicações. Quanto melhor o suporte, mais chances ele tem de sair sem sequelas “, afirma Magna.

 

 

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 26 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente. Aqui a notícia é verdade.