Em Uruaçu, mulher é presa suspeita de matar namorado e até fazer tatuagem com nome da vítima para evitar que fosse descoberta

0
1497
Mulher é presa suspeita de matar namorado com a ajuda de amigos e até fazer tatuagem com nome da vítima para evitar que fosse descoberta, em Uruaçu — Foto: Montagem

Um mulher de 39 anos foi presa nesta quinta-feira (22) suspeita de matar o namorado Talles Fellipe Braga, de 29 anos, com a ajuda de amigos após chamá-lo para ir a um bar assistir ao jogo da Seleção Brasileira pela Copa do Mundo, em Uruaçu, região norte de Goiás.

Segundo a polícia, ela fez até uma tatuagem com nome da vítima para evitar que fosse descoberta.

O nome dos suspeitos não foi divulgado, por isso, o IU não conseguiu localizar a defesa deles para que se posicione até a última atualização desta reportagem. À polícia eles negam o crime.

Segundo a polícia, após a morte do jovem, a namorada fez uma tatuagem com nome dele e a frase: “Enquanto eu respirar, lembrarei de você. Talles Fellipe“. Além disso, há um desenho de auréola e asas de anjo.

Os dois amigos também foram presos. O crime aconteceu no dia 2 de dezembro, no Jardim Campo Formoso, por volta das 19h. Nas imagens, é possível ver quando Thalles está em uma rua, na calçada, e conversa com o amigo e a namorada. Segundos depois, o atirador chega e faz os disparos.

Segundo a polícia, Talles foi atraído para o bar com a justificativa de beber e assistir ao jogo do Brasil, mas um atirador com ajuda de um comparsa, conhecidos do trio, o aguardavam em uma rua lateral. Assim que o jovem chegou ao local, o comparsa deu um sinal para os amigos do casal, que o conduziram até o local onde ele foi executado a tiros.

O casal estava junto a três meses. Conforme a polícia, o crime está diretamente relacionado à disputa pelo tráfico de drogas na cidade.

A operação Sangue Frio foi feita pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Uruaçu com apoio da Polícia Civil de Ceres.

Além da prisão da namorada e dos amigos pelo envolvimento no crime, a polícia também cumpriu um mandado de prisão contra o autor do homicídio em Ceres. O comparsa está foragido.

Se indiciados e condenados, eles podem responder por homicídio qualificado com emboscada. A pena varia de 12 a 20 anos de prisão.

Deixe seu comentário