Primeira duplicação da BR-153 entre Goiás e Tocantins deve ser entregue em 2024, diz concessionária

0
412
Primeira duplicação da BR-153 deve ser entregue 2024, diz terceirizada (Foto ilustrativa: Divulgação - Ecovias do Araguaia).

A Ecovias do Araguaia, que administra o trecho da BR-153 entre Anápolis e Aliança do Tocantins, informou que os primeiros quilômetros de duplicação da rodovia devem ser entregues em 2024.

Em Goiás, 53 quilômetros de duplicação devem ser entregues até 2025. As obras terão início em 2023. Na próxima segunda-feira (3), a concessionária começará a cobrar o pedágio nas BRs 153, 080 e 414. Para carros, valor varia entre R$ 8,30 e 14,20.

O trecho da BR-153 que está sob gestão da Ecovias do Araguaia espera por duplicação desde 2014. A promessa é que todos os 624,1 quilômetros passarão pelo processo. Em Goiás, os 53 quilômetros de duplicação que devem ser entregues até 2025 ficam em Rianápolis, Rialma, Uruaçu e Campinorte.

Segundo a Ecovias do Araguaia, na BR-414, dos 139,6 quilômetros sob gestão da concessionária, apenas 22 quilômetros serão duplicados e na BR-080 ocorrerá apenas a melhoria da pista dos quilômetros de trecho sob concessão. Além disso, até 2031, cerca de 357 quilômetros devem ser duplicados. Em um segundo ciclo de obras, que vai de 2039 até 2046, mais 265 quilômetros devem ser entregues.

O diretor superintendente da concessionária, Carlos Eduardo Xisto, considera que, atualmente, o maior desafio é fazer com que a população entenda que os serviços oferecidos pela Ecovias do Araguaia vão além das duplicações, o que justifica o valor que já será cobrado no pedágio.

Xisto explica ainda que as duplicações levam mais tempo para serem colocadas em execução pois envolvem o desenvolvimento de projetos executivos e licenciamentos ambientais. “O valor de cada pedágio foi estabelecido em função cronograma de obras. Essa tarifa suporta o que está no contrato. Se tivesse antecipação das duplicações, as tarifas teriam que ser majoradas.”

A Ecovias do Araguaia afirma que deu um desconto de 16,25% em cima das tarifas que serão cobradas nas praças de pedágio. Mesmo assim, para ir de Anápolis em direção a Aliança do Tocantins pela BR-153, o motorista de um carro gastará R$ 81,70 apenas com os pedágios.

Os usuários que possuem veículos leves e usarem a cobrança automática terão 5% de desconto no valor cobrado em cada praça. Já aqueles que usam o serviço de forma rotineira também terão o Desconto de Usuário Frequente (DUF), que funciona a partir da segunda passagem pela mesma praça e no mesmo sentido de direção.

Os valores terão redução progressiva, variando de praça por praça, até a trigésima passagem, no mesmo mês, por sentido de cada praça. O desconto não é acumulativo e no início de cada mês as tarifas voltam aos valores iniciais e o ciclo de descontos pode ser retomado.

Quem passar pela praça de pedágio de Jaraguá, por exemplo, receberá 5% de desconto, fazendo o valor cair de R$ 14,20 para R$ 13,49. A partir de então, o usuário começará a acumular descontos progressivos pelo DUF. A partir do trigésimo uso dentro de um mesmo mês, ele irá pagar R$0,03. (Com informações do Portal Mais Goiás)

Deixe seu comentário