Jovem alega que matou idosa porque ela riu quando ele entrou em igreja de Santa Terezinha de Goiás

0
1674
Prisão em flagrante foi convertida em preventiva. Mulher de 60 anos foi morta com golpes na cabeça enquanto rezava em igreja de Santa Terezinha de Goiás.

O jovem preso por matar uma idosa com golpes de machadinha enquanto ela rezava em uma igreja de Santa Terezinha de Goiás, no norte goiano, confessou o crime. Segundo o delegado Douglas Costa, Yuri Ribeiro de Brito disse que golpeou a mulher na cabeça porque ela teria rido dele de modo irônico, quando ele foi se sentar em um banco da igreja.

Ele disse que saiu do rio e passou na igreja. Ao entrar na igreja, disse que a mulher teria rido dele, como se estivesse caçoando“, detalhou.

A morte de Maria Elizabeth Castro de Oliveira, de 60 anos, ocorreu na última quarta-feira (20), dia em que o jovem de 25 anos foi preso em flagrante. Na quinta-feira (21), o juiz Jesus Rodrigues Camargos, do Fórum de Uruaçu, decidiu converter sua prisão em flagrante para preventiva, mantendo-o em cárcere.

A justificativa do juiz para a conversão da prisão em flagrante para preventiva está na materialidade do caso, que segundo ele, “está devidamente demonstrada pelo laudo de exame cadavérico da vítima“.

Mesmo após Yuri confessar o crime, o delegado Douglas Costa, explicou que um inquérito foi instaurado para apurar a possibilidade do envolvimento de outras pessoas e a veracidade das informações apresentadas pelo suspeito.

O delegado ainda acrescentou que todas as linhas investigativas estão sendo consideradas. No entanto, ressaltou a lucidez que o homem apresentou durante o interrogatório.

Não afastamos nenhuma linha investigativa, mas a questão da sanidade, durante o interrogatório, apesar de demonstrar muita frieza, ele parecia ser uma pessoa lucida“, disse Douglas.

Apesar de a igreja ter sido interditada para a perícia, o acesso ao local já foi liberado.

Morte em igreja
No dia do caso, o coronel da Polícia Militar Paulo César contou que haviam outras pessoas na igreja no momento do crime. No entanto, não no mesmo local em que a vítima rezava.

Testemunhas viram ele na calçada e depois entrando no local. Minutos depois nos ligaram falando que uma mulher foi morta. Tinha gente na igreja, mas ninguém percebeu o crime porque o Santíssimo fica isolado de onde acontecem as missas”, explicou o militar.

O suspeito foi preso em casa e, além da machadinha, uma faca também foi encontrada no local. Ele foi encaminhado para a delegacia de Crixás, onde o caso passou a ser investigado.

 

 

Deixe seu comentário