VIOLÊNCIA: Oito policiais já foram assassinados em Goiás em 2016

0
668

Oito policiais já foram assassinados em 2016 em Goiás, de acordo com dados da própria Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária. Cinco são policiais militares, dois policiais civis e um federal.

O último caso, a morte do sargento Uires Alves da Silva, no distrito de Itacaiú, em Britânia, chocou a cidade e causou enorme revolta entre policiais, que reclamam da extrema falta de condições de trabalho. A situação é mostrada em reportagem de capa do jornal O Popular da última terça-feira, 12.

O sargento atendia uma ocorrência de som alto quando acabou assassinado. “Estamos à mercê da sorte ou, quem sabe, do próximo bandido ‘piedoso’. Há um clima de revolta, de insatisfação, de desânimo e de incredulidade”, afirmou um policial ao jornal O Popular, que preferiu não identificar-se para evitar retaliações.

Ao Popular, o deputado estadual Major Araújo afirmou que a morta do Sargento Uires mostra que o Procedimento Operacional Padrão não tem sido respeitado em Goias. “A doutrina adotada em todo o País é de três policiais por viatura, no mínimo, e todos com coletes à prova de balas. O terceiro policial é a segurança da equipe e isso não vimos nesta ocorrência”, explicou Major.

Policiais Militares assassinados:

Cabo Antônio Moreira Neto – 8 de fevereiro: Morreu em Uruana quando atendia uma ocorrência.

Sargento Idevanir Antônio da Silva – 18 de maio: De folga, tentou reagir a um assalto no Setor Santa Rita, em Goiânia.

Aspirante Renato Montalvão – 10 de junho: Atendia a uma ocorrência no centro de Goiânia quando foi atingido por uma faca.

Sargento André Luiz Couto – 20 de junho: Estava em um bar, quando homens passaram atirando. Ele estava afastado da PM.

Sargento Uires Alves da Silva – 8 de julho: Atendia uma ocorrência no distrito de Itacaiú, quando foi assassinado.

 

Fonte: Goias Real

Deixe seu comentário