Polícia Civil prende pai suspeito de abusar da filha de seis anos, durante uma transmissão pela internet

0
434
Celular do suspeito e caderno da vítima foram apreendidos — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem de 39 anos, suspeito de abusar da filha de 6 anos durante uma transmissão ao vivo na internet, foi preso na manhã desta terça-feira (26), na região de Pará de Minas. A ação ocorreu em conjunto com os policiais civis de Minas Gerais e Goiás; o celular dele e um caderno da vítima foram apreendidos. De acordo com a Civil, o homem confessou a autoria dos vídeos.

Segundo o delegado de Pará de Minas, Carlos Henrique Gomes Bueno, a transmissão dos abusos e cenas de nudez da menina foi vista por uma testemunha, que registrou o corrido, e fez a denúncia na Delegacia de Crimes Cibernéticos em Goiânia, no Estado de Goiás.

O delegado informou que, por se tratar de crime relacionado à uma criança, as informações foram repassadas de forma restrita, para não comprometer ainda mais a vítima.

Divulgação de abusos
Durante coletiva de imprensa nesta tarde, a Polícia Civil informou que o homem realizou uma transmissão ao vivo, por meio de um aplicativo na internet que não foi informado, onde exibia a filha nua e no decorrer da transmissão ocorreram abusos sexuais. A Polícia afirmou ainda que na foto de perfil do suspeito no aplicativo, está uma imagem na qual ele aparece beijando a boca da menina.

A Civil investiga se ocorreram outras transmissões semelhantes, além de divulgação de outros conteúdos de nudez e pornografia infantil.

Segundo o delegado Carlos Henrique, o homem recebia criptomoedas, que podem ser convertidas para o Real, pela divulgação do conteúdo de nudez da filha, ou seja, ele era remunerado por meio de pagamento virtual para divulgar as cenas de abusos contra a menina.

Prisão
O homem foi preso nesta terça-feira (26) no local de trabalho e durante interrogatório, confessou o crime. Segundo a Polícia Civil, a mãe da criança não morava com a filha. Ela mora em outra cidade enquanto a menina vivia apenas com o pai.

Questionado sobre os fatos, o pai da criança confessou a autoria dos vídeos. Ao final do inquérito, ele poderá ser indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável e satisfação de lascívia mediante presença de criança”, informou o delegado Douglas Barcelos, responsável pelas investigações na Delegacia Regional em Pará de Minas.

A menina foi encaminhada para o Conselho Tutelar, que ficou responsável por tomar as medidas de segurança em relação à vítima.

Penalidade
De acordo com os delegados de MG e de GO, além dos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que atentaram contra a integridade da criança, com previsão de até oito anos de reclusão, o homem responderá por estupro de vulnerável, cuja a pena varia de 10 a 20 anos.

“É um caso com reiteração de conduta delituosa, o que aumenta a pena. Só ao final de toda investigação, da denúncia do Ministério Público (MP) para podermos chegar a uma pena conclusiva, já que são vários crimes”, disse a delegada Sabrina Leles de Lima, da Polícia Civil de Goiás.

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 26 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente. Aqui a notícia é verdade.