Após 37 anos, PMDB volta a ser apenas MDB

0
168

A recente tendência de troca de nomes de partidos políticos chegou nesta terça-feira às grandes legendas. Em sua convenção nacional, o PMDB, do presidente Michel Temer, anunciou que depois de 37 anos voltará a se chamar apenas Movimento Democrático Brasileiro (MDB). A alteração ainda precisará ser ratificada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Nós estamos recuperando o nome do MDB e, junto com a recuperação do nome, queremos ter causas claras para lutar pela sociedade brasileira”, afirmou o presidente do partido, senador Romero Jucá (RR), durante o encontro. Ele elencou como algumas dessas “causas” bandeiras liberais, como um “estado mais enxuto” e a desburocratização da atividade econômica.

Depois de anunciar que não compareceria, Temer chegou ao final da convenção para exaltar seu período de um ano e sete meses à frente do governo. O presidente falou pouco sobre a mudança de nome, fazendo menções a história do partido nas primeiras décadas. Ainda se acostumando à mudança, ele alternou a versão com e sem a letra “P” ao longo do discurso e encerrando a fala com um “viva ao nosso MDB”.

A mudança de nome é uma estratégia para recuperar o prestígio que tinha durante o regime militar. Com a instituição do bipartidarismo pela ditadura em 1966, o MDB foi fundado para agregar as forças de oposição, unindo, da esquerda à direita, as forças do espectro político que trabalhavam pela redemocratização.

A agremiação tinha como adversária a Aliança Renovadora Nacional (Arena), que dava sustentação política civil aos militares. Em 1979, a ditadura decretou uma mudança nas regras partidárias que obrigava todas as legendas a iniciarem seu nome com a palavra “Partido”. Em virtude disso, o MDB se tornou PMDB, em registro oficial a partir de 1980.

Agora, apesar de manter algumas características, como a heterogeneidade e o caráter regional, o PMDB viu muitos dos grupos que engrossavam o coro contra a ditadura formarem outros partidos. É o caso, por exemplo, do segmento de intelectuais e políticos que deixou o PMDB em 1988 para fundar o PSDB. Muitos dos que deram origem ao PT em 1980 também militaram na antiga agremiação na década anterior, caso do ex-senador e hoje vereador paulistano Eduardo Suplicy.

O “novo MDB” é diferente, no entanto, daquele que acabou há quase quarenta anos. Para além do desgaste coletivo da classe política, o partido se viu especialmente atingido pelas investigações da Operação Lava Jato: junto com o PT e o PP, é uma das legendas acusadas de sustentar politicamente diretores da Petrobras em troca de propinas pagas por empreiteiras.

Neste ano, os nanicos PTN e PTdoB também fizeram essa reforma e adotaram novas nomenclaturas: Podemos e Avante, respectivamente. Outros partidos, como PP e PSL também estudam mudanças para fazer frente ao desgaste das legendas tradicionais.

Até o PEN, que tinha a ecologia como causa principal, passará a se chamar Patriotas para agregar as ideias e o projeto presidencial do deputado Jair Bolsonaro (RJ), hoje no PSC. Em 2006, o Partido da Frente Liberal, originado da antiga Arena, puxou a fila de “repaginação” e passou a se chamar Democratas.

Deixe seu comentário
SHARE
Goiano, 25 anos, Casado, Pai, Redator e Proprietário do Jornal Itapaci Urgente e futuro Jornalista. Aqui a notícia é verdade.